Fic's:

Amo-te com todas as minhas forças
Amo-te
Passado e presente
Twincest
Juro que não te vou deixar
Juntos... para sempre?
Anjo selvagem
Amar não é crime
Feitiço de amor
It is not just sex
Quando eu crescer
Nada nem ninguém nos separa
Cedo ou tarde
My mission is kill you
Uma verdadeira história de amor
Segredo eterno
Cedo ou tarde II - Um novo começo
The king of hip-hop

One Shots:

Almas gémeas
Don't jump
Saltarei contigo
Perdoas-me? Claro!
Traído pela alma gémea
Esta separação só nos juntou ainda mais!
Somos amigos? Não. Irmãos!
Mata-me se fores capaz
Desculpa, mas eu odeio-te!
Cala-te e trabalha
Eu sou só teu... e demais ninguém
24 horas
Não te quero perder
Anjo da Guarda
Quero-te sempre comigo
Agora estou sozinha
My sweet vampire
Ich liebe dich
Preciso de ti...
Pequeno segredo
Tentação proibida
Tu és a minha metade
Equação
Forever yours
Por mais errado que seja
Sempre te amei
Revenge
Forgive me
I will be
Can you feel the love tonight?

Todo o rei tem de ter a sua rainha...

Domingo, 29 de Novembro de 2009

Cedo ou tarde II (Um novo começo) - Capitulo 33

Cá estou eu finalmente! 8D

Tarde e a más horas, mas o que interessa é que vim postar. uu'

Peço desculpa por só vir agora, mas só agora acabei este capitulo. Tive o dia todo para o fazer, mas andei a distrair-me com outras coisas e prontes. Resultado: só o acabei agora.

Amanhã vou tentar começar o capitulo 34 para postar na terça; FERIADO RULA 8'D

XD

Cá vai o capitulo. E podem aplaudir. Finalmente a Mariah apareceu XD

Okay, calei-me :b

Até terça ^^

Bjo. <3

__________________________________________________________________________

 

Capitulo 33

 

[Bill]
Franciska – Bill. – Senti o meu corpo a ser abanado. – Bill, amor, acorda. – Sussurrou-me docemente ao ouvido.
 
Abri lentamente os olhos, deparando-me com os seus igualmente castanhos a olharem-me carinhosamente enquanto os seus lábios formavam um leve sorriso.
Sorri-lhe igualmente e com uma mão puxei suavemente o seu rosto de encontro ao meu, unindo os seus lábios carnudos aos meus formando um beijo apaixonado, correspondido da mesma maneira por ambas as partes.
 
Eu – Hum… - Murmurei assim que o fim do beijo chegou. – Acordar com um beijo é uma honra nessas horas. – Voltei a sorrir.
 
Ela arfou risonha e voltou a beijar-me, afastando-se depois.
 
Franciska – Anda, levanta-te. – Fez um gesto com a mão para realçar o que acabara de pedir. – A Sasha já foi para o hospital e a Abby não quer sair de casa e ir para a escola sem se despedir de ti. Ela ficou realmente muito abalada. – Os seus olhos ficaram escuros, espelhando uma tristeza tremenda.
 
Eu – Ela é muito ligada ao primo. – Levantei-me calmamente dirigindo-me a ela e enlaçando a sua cintura com os meus braços. – Vai lá para baixo e diz-lhes que eu já desço. Vou só tomar um banho rápido, está bem? – Sorri-lhe ternamente, beijando-lhe rapidamente os lábios depois. – Até já. – Soltei-a e com um suave sorriso nos lábios ela abandonou o quarto.
 
Suspirei e encaminhei-me para a casa de banho. Despi a camisola e os boxers e entrei dentro da banheira, ligando depois a água e temperando-a para que não ficasse nem muito quente nem muito fria.
Tomei um duche rápido e saí. Enxuguei o meu longo cabelo negro com o secador o mais rapidamente possível e optei por apenas o pentear e deixa-lo esticado. Coloquei a maquilhagem carregada habitual e depois de me vestir saí finalmente do quarto.
Desci as escadas e dirigi-me à cozinha, de onde provinham vozes conhecidas. Assim que entrei todos se silenciaram para me olhar.
Forcei um sorriso amarelo dirigido a todos e fui para junto de Abby que me olhava de maneira sofrida, tentando não chorar e transmitindo apenas pelo olhar uma súplica para que eu a abraçasse.
Assim o fiz. Rodeei o seu pequeno e frágil corpo com os meus braços, acolhendo-a num abraço fraterno, onde todos os poros do meu corpo transmitiam um conforto e um amor paternal inigualável.
 
Eu – Vai ficar tudo bem, meu anjo. – Sussurrei suavemente ao seu ouvido enquanto os meus dedos esguios lhe acariciavam os seus cabelos achocolatados calmamente.
 
Abby – Prometes? – Elevou o rosto olhando-me com os olhos marejados.
 
Eu – Prometo. – Afirmei sorrindo-lhe docemente. – E não chores, por favor. – Pedi-lhe calmamente, limpando com o meu pulgar de uma das minhas mãos, os seus olhos lacrimejantes. – Agora vai para a escola com o teu namorado e tenta manter um pensamento positivo. O Fabian vai acordar, vais ver. – Acariciei-lhe o rosto e ela anuiu com a cabeça, dirigindo-se depois para junto de Erik.
 
Ambos nos acenaram e acabaram por sair de casa.
Olhei então para o meu irmão que se encontrava sentado à mesa com um queixo pousado numa mão e com a outra mexia distraidamente os cereais embebidos em leite numa taça, com uma colher.
Sentei-me então à sua frente, olhando-o com uma certa curiosidade.
 
Eu – Porque não foste para o hospital com a Sasha, mano? – Decidi perguntar, depois de uns breves minutos a observá-lo.
 
Ele pareceu acordar do transe e olhou-me.
 
Tom – Ela acordou mais cedo e saiu sem dizer nada a ninguém. – Suspirou levando uma colherada de cereais com leite à boca. – Deixou apenas um bilhete a dizer que tinha ido para o hospital e que não me acordou porque eu precisava de descansar. Disse também que se tivesse novidades avisava e que por isso não era preciso aparecermos lá. – Disse acabando finalmente de tomar o seu pequeno-almoço.
 
Eu – A Sasha é uma excelente mulher, Tom. Confia nela. – Sorri-lhe, ao que ele retribuiu.
 
Franciska – Toma. – Falou colocando então à minha frente uma taça igual à do meu irmão e igualmente cheia de leite com cereais. – Tens de te alimentar, meu amor. Ultimamente não tens comido nada de jeito. – Cruzou os braços e abanou a cabeça, desmoralizando o que acabara de dizer.
 
Eu – Acho… - Encarei o meu pequeno-almoço. – Que tens razão. – Concluí começando a comer.
 
[Abby]
Saí de casa juntamente com Erik em direcção à escola. Suportando a minha bolsa escolar ao ombro, passei o meu braço esquerdo pela cintura dele e entrelacei os dedos da minha mão direita na sua cujo braço passava por cima dos meus ombros, trazendo-me para perto de si. E então encostei a minha cabeça ao seu ombro direito, apesar de ele ser um pouco mais alto que eu.
Sentia-me cansada. Perguntava-me vezes sem conta se aquele pesadelo algum dia iria acabar. Eu preferia morrer a ver a minha família neste sofrimento.
Neste momento a última coisa que me apetecia fazer era ir às aulas. Não estava com a mínima disposição para dar atenção à matéria nem para ouvir os professores a tagarelar sobre a mesma. Não me sentia capaz de fazer quaisquer exercícios de qualquer disciplina que me pusessem à frente. O meu cérebro tinha bloqueado completamente o que tinha aprendido durante os anos da minha vida escolar. Sentia que já nem o meu nome conseguiria escrever se me pedissem. E depois não tinha paciência para responder a perguntas do género “Sentes-te bem?”; eu sabia que assim que me visse Stephanie ia começar a desbocar perguntas atrás de perguntas, pois o meu estado debilitado denunciava completamente que eu não estava bem. Como poderia eu estar bem quando o meu primo está em coma e a minha família continua a ser alvo de ameaças?
 
Eu – Amor. – Chamei-o num tom mimado. – Não me apetece ir às aulas. – Pedinchei.
 
Erik – Nem penses Abby. – Rematou de imediato. – Tens de manter a cabeça erguida, não podes te deixar ir abaixo dessa maneira. Isso não ajuda, só te consome. – Entramos dentro do recinto escolar e logo ele me encaminhou para a sala onde eu iria ter aula. – Mesmo que não consigas dar atenção à aula, pelo menos vai só para marcar presença, por favor. – Paramos à frente da sala e ele colocou-se à minha frente; tocou. – Agora vai e nem te passe pela cabeça faltar; eu que saiba. – Avisou. – Levas tautau. – Brincou numa tentativa bem sucedida de me fazer rir. Depois de tanto tempo consegui finalmente soltar uma leve e curta gargalhada. Mesmo não sendo nada de especial já era um principio. – Fixe! Já fiz a minha boa acção do dia. – Congratulou-se, com um ar ridiculamente convencido que me fez rir mais um bocado. – É com esse sorriso que eu gosto de te ver. – Sorriu-me docemente, acariciando-me uma das maçãs do meu rosto. – Vá, agora vai para a aula. – Beijou-me levemente os lábios. – Venho ter contigo, depois. – Prometeu, dando-me outro beijo e afastando-se.
 
Suspirei e então segui os meus restantes colegas para o interior da sala de aula.
Dirigi-me para o meu lugar e sentei-me ao lado de Stephanie, que me olhava com um ar preocupado.
Fiz um gesto com a mão, indicando que não queria que me fizessem perguntas, mas assim que a vi abrir a boca, preparei-me mentalmente para elas.
No entanto suspirei de alívio assim que ela proferiu palavras que não eram de maneira nenhuma uma pergunta.
 
Stephanie – Não sei o que se passa. E compreendo que não querias falar, mas o que quer que seja espero que saibas que podes contar comigo para tudo. – Passou uma mão pelo meu braço esquerdo e sorriu-me amigavelmente antes de se virar para a frente e tomar atenção à professora que entretanto já começara a falar.
 
Eu – Obrigada. – Sussurrei-lhe com o olhar pregado na mesa de madeira à minha frente.
 
 
Suspirei com um alívio enorme assim que saí da sala onde tivera a última aula.
Nos intervalos já tivera tempo de contar à minha melhor amiga o sucedido, e ela desejou as melhoras ao meu primo e mais uma vez tentou reconfortar-me e garantiu-me que estaria sempre comigo para o que fosse preciso.
 
Stephanie – Até amanhã, Abby. E as melhoras para o teu primo, mais uma vez. – Desejou, depositando um leve beijo na minha bochecha e afastando-se para perto de um carro cinzento onde lá dentro a sua progenitora se encontrava à sua espera.
 
Tentei lançar-lhe um dos meus melhores sorrisos e encaminhei-me para fora do recinto escolar onde Erik me disse que me esperaria depois da minha última aula.
Olhei em volta e deparei-me com ele do outro lado da estrada a falar com um homem robusto, forte e com um ar intimidador – não fazia a mínima ideia de quem poderia ser. Decidi chamar pelo nome do meu namorado, e rapidamente ele desviou o olhar daquele homem para olhar na direcção do meu chamamento e sorriu-me assim que viu quem o chamara.
O sujeito, meu desconhecido, também se virou levemente e olhou-me com um ar completamente fora do comum. Consegui distinguir-lhe um meio sorriso malicioso que me arrepiou a coluna, antes de ele voltar a encarar Erik e despedir-se dele com um aperto de mão.
Erik atravessou então a estrada a correr para vir ao meu encontro, beijando-me apaixonadamente assim que me tomou nos seus braços.
 
Erik – Como correu a aula? – Questionou olhando-me sorridente.
 
Apenas encolhi os ombros e respondi com outra pergunta.
 
Eu – Quem era aquele homem? – Indaguei intrigada e talvez um pouco curiosa. – Nunca o tinha visto por aqui. – Acrescentei antes de lhe dar oportunidade de responder.
 
Erik – Ahm… era um senhor que veio ter comigo pedindo-me indicações sobre como chegar ao shopping mais próximo. – Sorriu-me nervosamente. Fiquei um pouco confusa, mas depois de uns segundos a reflectir até achei que fazia sentido. Visto nunca o ter visto por aqui, poderia ser um turista. Até porque não tinha ar nenhum de ser alemão. – Vamos para tua casa? – Mudou de assunto, enrolando um braço à volta da minha cintura.
 
- Abby! – Ouvi um grito feminino chamar por mim.
 
Virei-me para trás e deparei-me com Mariah a correr ao meu encontro, parando a poucos centímetros de mim e ficando por momentos em silêncio, tentando recuperar o folgo.
 
Mariah – Abby, como é que está o Fabian? A Stephanie telefonou-me e contou-me o que se passou. Por favor, diz-me que ele está bem. – Implorou aflita, despejando as palavras numa velocidade alucinante que quase não me deu tempo de perceber nada. Os seus olhos azuis ficaram rapidamente marejados de lágrimas que agora lhe escorriam pelas suas bochechas rosadas. – Diz alguma coisa. – Pediu, ao que me dei conta que passaram vários minutos desde que ela estava ali e eu não dizia rigorosamente nada, ficando estática a olhá-la.
 
Eu – O Fabian… - Mordi o meu lábio inferior tentando conter o choro compulsivo. – O que queres que te diga? A Stephanie já não te contou tudo? – Eu não queria ter de contar tudo outra vez.
 
Mariah – Sim, mas… - Fungou. – Eu queria ouvir da tua boca. – Tentou limpar os olhos. – Achas que posso ir vê-lo? – Olhou-me esperançosa.
 
Eu – Claro. – Forcei-lhe um sorriso amarelo. – Ele está no hospital da cidade. Vai lá e pede para falar com a minha tia: Sasha Martin. Ela vai levar-te até ele, pois só deixam entrar familiares. – Informei.
 
Mariah – Obrigada. Muito obrigada. – Agradeceu e afastou-se a correr rapidamente, da mesma maneira que se tivera aproximado.
 
Continua…
Estou a ouvir: Because Of You - Kelly Clarkson
Estou ou escrevo: ver videos dos TH 8D

By мєℓαηιє кαυℓιтz às 21:12

Link do post | Comenta! ^^ | Adicionar aos favoritos

12 comentários:
De Maria a 5 de Dezembro de 2009 às 17:31
Hi sweety! :)
O Fabian continua na mesma infelizmente e estão todos tristes, omg...espero que este pesadelo acabe rapidamente!
Aquele homem que estava a falar com Erik, parece ser o Jack! Espero estar enganada!
Coitada da Mariah, só agora soube que o seu namorado estava em coma!
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De Tété a 30 de Novembro de 2009 às 23:42
O desgraçado do Eric esta metido com o ex de outra nao esta?
Eu dou cabo dele... que raiva.
Posta mais...

Beijos**


De Twikers k ♥ a 30 de Novembro de 2009 às 11:36
Melanie, que capitulo bonito :)
Olha, olha lemos num comentário, que o Jake é o pai de Erik (pelo que percebemos) é verdade?! :|:|:|:|:|:|:|:|
Ó MEU DEUS, a Ju até começou a chorar no meio da aula x).
Tens de postar amanhã, tens, tens e tens :O

Muitos beijinhos ^^


De Monica a 29 de Novembro de 2009 às 23:01
Humm só um homem a pedir indicações....
não me parece não fiquei convencida...
posta depressa sim?
beijinho grande ^^


De AnnyR. a 29 de Novembro de 2009 às 21:50
Aiii que grande liebe xD
Tens de postar mais. Algo me diz que aquele hóme era o Jack, e que vai tramar alguma com a Abby e/ou o Erik S:


De raQuelinhaa ™ a 29 de Novembro de 2009 às 21:49
Oh. *-*
Mesmo bonito.
Tenho a certeza que aquele homem só podia ser o Jack. ><' Algo mo diz.
Coitada da Mariah. :x

Quero mais. :)


De -érre- a 29 de Novembro de 2009 às 21:44
Oh aquele homem que tava com o Erik é suspeito x.x E o Erik será que sabe de alguma coisa? :s
Ai, ai só quero é que o Fabian acorde depressa para ficarem todos bem. A Mariah toda preocupada pow +.+
Beijinhos e até terça.


De • Smartie a 29 de Novembro de 2009 às 21:39
bem..não me digas que o erik sabe de alguma coisa O.o
aiii..estou assustada, Nii ><
quero maiss *-*

beijinhoo*


De May a 29 de Novembro de 2009 às 21:29
O Erik sabe de alguma coia o.O
mais;
Beijinho.


De maikaschäfer ♥ ; a 29 de Novembro de 2009 às 21:18
?


De maikaschäfer ♥ ; a 29 de Novembro de 2009 às 21:19
Of course.
A make ovos vai ler. 8D


De maikaschäfer ♥ ; a 29 de Novembro de 2009 às 21:38
Mariah ao ataque! 8D Beijinho logo ao acordar, uhhh. Bill, levanta-te da cama e vai reconfortar a tua filha, idiota. -.- Sinto pena pela Abby, mas cá do Erik ?! Eiláááh, o Erik ouviu-me e não fez aventuras. :) Good boy. 8D Miss Abby, quando o Mr Bill promete, é porque vai acontecer . ^^' Já devias conhecer o Mr Bill. ^^' A Sasha é a melhor mulher que o Tom podia ter. :D Come a papa, come a papa, ó Bill come a papa, ó Bill come a papa. x) Miss Aby que nem te passe pela cabeça suicidares-te. -.- Vê lá, se não temos chatices. -_____________-' Isso mesmo Erik, ela leva tautau. 8D Só beijinhos. -.- EU SABIA QUE O ERIK É FILHO DO GAY DE MERDA , EU SABIA ! CABRÃO DO CARALHO , VAIS ARDER NO INFERNO ! .|. .|. Sua estúpida, Abby és tão ingénua. :bb Mariah, o teu (meu) Fabian vai acordar, don't worry. ^^' Aiiiiiiiiiiiiiiiii , Mell* Tu tens de escrever mais. *------* A sério. Estou a gostar muito !! xoxo.


Segue o exemplo ^^

Melanie Kaulitz
Meu perfil * Adicionar

Sobre a fic:

Titulo: The king of hip-hop
Capitulos: ?
Iniciada: 07/06/09
Acabada: --/--/--
Género: Comédia (?), angustia, romance
Banda sonora: Lista
Personagens principais:
Tom Kaulitz
Naddya Forks
Bill Kaulitz
Stella Shiffer
Yu Kaulitz
Mark Davis
Kimberlee Foster
[Descrição]
Personagens secundárias:
Jeff
Trailer: [www]

 

Recente:

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

2 anos!

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...