Fic's:

Amo-te com todas as minhas forças
Amo-te
Passado e presente
Twincest
Juro que não te vou deixar
Juntos... para sempre?
Anjo selvagem
Amar não é crime
Feitiço de amor
It is not just sex
Quando eu crescer
Nada nem ninguém nos separa
Cedo ou tarde
My mission is kill you
Uma verdadeira história de amor
Segredo eterno
Cedo ou tarde II - Um novo começo
The king of hip-hop

One Shots:

Almas gémeas
Don't jump
Saltarei contigo
Perdoas-me? Claro!
Traído pela alma gémea
Esta separação só nos juntou ainda mais!
Somos amigos? Não. Irmãos!
Mata-me se fores capaz
Desculpa, mas eu odeio-te!
Cala-te e trabalha
Eu sou só teu... e demais ninguém
24 horas
Não te quero perder
Anjo da Guarda
Quero-te sempre comigo
Agora estou sozinha
My sweet vampire
Ich liebe dich
Preciso de ti...
Pequeno segredo
Tentação proibida
Tu és a minha metade
Equação
Forever yours
Por mais errado que seja
Sempre te amei
Revenge
Forgive me
I will be
Can you feel the love tonight?

Todo o rei tem de ter a sua rainha...

Sábado, 12 de Dezembro de 2009

Cedo ou tarde II (Um novo começo) - Capitulo 38 |penúltimo|

Hallo! ^^

Meninas, meninas, quem gosta dos Cinema Bizarre pode dar os parabéns ao nosso baterista, Shin, que faz 20 aninhos hoje *-*

Parabéns para ele 8D

E bem. Ao que parece este é o penúltimo capitulo desta enorme fic, que se tornou na maior fic que eu já fiz até agora =)

Queria avisar que eu não sei se vou poder postar no Domingo, pois tenho coisas para fazer. Mas se não conseguir postar eu prometo que posto na segunda ou algo assim. :$

Fiquem então com o capitulo ^^

Bjo. <3

_________________________________________________________________________

 

Capitulo 38 [Penúltimo]

 

[Bill]
Entrei no hospital e imediatamente senti uma corrente eléctrica trespassar-me a espinha. Imediatamente senti que algo estava mal, e sem pensar precipitei-me pelo corredor branco e de aspecto morto até encontrar a porta do quarto de Franciska.
Entrei rapidamente, chamando pelo seu nome, mas apenas o silêncio veio como resposta.
O quarto estava completamente deserto. Sem sinais dela, nem de ninguém. Estava tudo igual a quando a tinha deixado ali anteriormente e ido para casa; exceptuando os lençóis desalinhados da cama e agora um pequeno papel e uma caneta gasta em cima dos mesmos.
Aproximei-me ainda confuso e com uma agonia súbita a tomar-me o peito. Temia que aquilo fosse o que eu estava a pensar.
Peguei no papel e observei-o com minúcia, antes de receosamente começar a ler aquelas palavras que formavam um pequeno texto.
 
“Bill,
Por favor, perdoa-me pelo que eu te estou a fazer. Perdoa-me por ter entrado na tua vida e a ter destruído, sem ter esse direito. Perdoa-me por me ter apaixonado por ti e me ter aproximado do teu ser, quando o que eu devia fazer era afastar-me o mais possível. Perdoa-me por não ter adivinhado que ele nos iria perseguir até mais não poder.
Desculpa, mas eu não tive escolha. Eu tenho de ir ter com o Jack. Só assim poderás ter a tua filha nos braços. Sei que ela é filha de um amor profundo e interrompido, que sei ainda não ter sido esquecido por ti; nem eu quero que o esqueças. Os primeiros amores são inesquecíveis. Alguns pelo lado bom e alguns pelo lado mais cruel – como no meu caso.
Perdoa-me. Ele ameaçou-me novamente. Disse que mataria a Abby e a vocês todos se eu não fosse ter com ele! Eu tive de ceder, tenta perceber, por favor.
E não. Eu não podia ir à polícia de maneira nenhuma. Mesmo que ele fosse preso ele tem capangas às suas ordens, prontos a obedecê-las.
Bill… eu sinto muito. O meu maior sonho era poder ficar contigo, com o nosso filho, para sempre. Eu amo-te tanto meu amor! Por favor, acredita em mim.
Eu não te quero privar de conhecer o fruto do nosso amor. Eu prometo que assim que ele nascer eu farei todos os possíveis para que ele chegue a ti. De qualquer maneira não seria saudável para ele, viver com aquele monstro.
Perdoa-me, meu amor. Perdoa-me por ser fraca ao ponto de não conseguir lutar mais por ti, por nós. Eu não queria que nada disto tivesse acontecido. Não queria!
Mas eu amo-te meu anjo. Amo-te mais que tudo neste Mundo; a ti e ao nosso bebe.
Amo-te! Perdoa-me.
Um beijo,
Franciska.”
 
Senti então o chão a faltar-me dos pés.
As já tão conhecidas lágrimas já me cortavam a pele, feriam-me a alma e apunhalavam-me o coração.
Como é que isto pôde chegar a este ponto? Como? Eu perdi-a…
Fui completamente incapaz de a proteger a ela e à minha família. Eu não sirvo para nada!
Mas será que o meu destino é sofrer para toda a vida? Eu fiz assim tanto mal na outra vida para agora estar a sofrer as consequências dela, nesta? Porquê?
Quero acreditar que isto não passa de mais um dos meus tenebrosos pesadelos. Quero acordar e ver que afinal tudo está bem. Que ela está aqui ao pé de mim. Que estamos felizes.
Mas a dura realidade engole-me e sufoca-me cruelmente, sem qualquer piedade ou sentimento de culpa. O meu Mundo destrói-se e sinto-me a cair num abismo sem fim.
E agora? Como vai ser daqui para a frente? O que eu vou fazer? Como vou viver sabendo que a mulher que eu mais amo neste Mundo está nas mãos daquele animal?
Quero morrer…
 
 
Tom – Bill? – Indagou confuso, ao me ver entrar em casa, depois de ter saído pouco tempo antes. Mas ao ver o meu ar perdido e atarantado e os meus olhos chorosos rapidamente se dirigiu a mim e procurou abraçar-me. – Oh, Bill. Conta-me o que aconteceu agora. A Franciska? – Perguntava tentando desvendar o porquê do meu estado. – Fala comigo, mano. – Pediu exasperado depois de alguns minutos de silêncio.
 
Continuei sem falar. Só queria abraçar-me a ele e chorar a minha perda. Queria que o tempo pudesse voltar atrás.
Questionava-me receosamente sobre como seria a minha vida daqui em diante, mas nunca obtinha resposta. Era como uma folha em branco, completamente incógnita e sem vida.
Quando finalmente ganhei coragem para o largar, afastei-me e bati fracamente com aquele papel, já amachucado, no seu peito. O qual ele agarrou automaticamente.
Dirigi-me cambaleante até ao sofá da sala, onde me sentei e escondi o rosto por entre as minhas mãos, tentando abafar os soluços e gemidos de dor que escapavam dos meus lábios sem pedir autorização.
 
Tom – Eu não posso acreditar nisto! – Vociferou colérico. – Cabrão. Animal. Bastardo. Monstro. – Gritava todos os insultos de que se lembrava. – Bill. – Baixou o tom de voz ao pronunciar o meu nome com ternura e aflição. Senti-o então sentar-se a meu lado e abraçou-me novamente. – Eu não sei por quanto mais tempo eu vou conseguir aguentar ver-te assim, a autodestruíres-te aos poucos. – Soluços escapavam dos seus lábios. Mais uma pontada afligiu o meu coração ao ouvir o meu gémeo chorar.
 
Eu – Tom. – Murmurei o seu nome roucamente. – Diz-me. Diz-me o que foi que eu fiz para merecer sofrer desta maneira! – Pedi soluçando ainda mais.
 
Tom – Tu não fizeste nada, meu irmão. Tu não fizeste nada. – Sussurrou.
 
E então, de repente, ouvimos a porta da rua ser aberta. Rapidamente as atenções de ambos focaram-se no ser de cabelos castanhos chocolate mal tratados, roupas esfarrapadas, engelhadas e sujas, e o seu rosto pálido e choroso.
Abby entrou cambaleante, não se preocupando em fechar a porta atrás de si.
A minha primeira reacção foi levantar-me e correr até à minha filha, abraçando-a com todas as minhas forças. A minha menina… o meu bebe estava novamente comigo.
 
Eu – Oh, meu anjo. – Segredei ao seu ouvido num tom doce e aliviado, enquanto lhe acariciava os cabelos achocolatados e visivelmente desengonçados. – O que ele fez contigo, meu amor? – Procurei guiá-la para junto de Tom que nos olhava com um pequeno sorriso nos lábios. – Tom, vai buscar um copo de água com açúcar, por favor. – Pedi-lhe delicadamente, ao qual ele assentiu e levantou-se prontamente dirigindo-se para a cozinha. – Abby. – Sussurrei o seu nome emocionadamente beijando-lhe carinhosamente a testa. – Para onde foste, minha pequenina? O que é que ele te fez? – Perguntei-lhe pausadamente, desviando os seus cabelos do seu rosto e acariciando-os.
 
Abby – Pai. – Pronunciou finalmente. – Eu ia me encontrar com o Erik… - Começou por contar pausadamente, enquanto termia. – Quando cheguei ao parque ele ainda não tinha chegado. Fiquei à espera e de repente senti um pano ser posto sobre o meu rosto, aquilo tinha um cheiro esquisito e eu desmaiei. – Mexia nervosamente as mãos e amarrotava ainda mais a sua camisola.
 
Tom – Aqui tens, Abby. – Sentou-se do outro lado dela, passando-lhe o copo com água para as mãos, o qual ela aceitou e deu um gole não muito grande.
 
Eu – Continua, querida. – Pedi-lhe, acariciando-lhe o braço coberto pelo tecido da camisola que ela envergava.
 
Abby – Eu acordei numa cave. Não sei onde fica ou como se chega lá. Hoje de manhã ele foi-me lá buscar; amordaçou-me e amarrou-me as mãos e quando saí finalmente dali deparei-me com a Franciska. Ela entregou-se pai. – Olhou-me atarantada.
 
Eu – Eu sei, minha princesa. – Sentia ainda as lágrimas a escorrerem-me pelo rosto. – Eu sei. – Repeti roucamente.
 
Abby – Ele vendou-me e entramos num carro. Pai, eu sei o que ele pretende fazer e para onde a leva. – Um brilho de esperança iluminou os meus olhos e eu olhei-a com expectativa. O meu coração falhou uma batida. – Chama a policia, ele quer levá-la de avioneta de volta a Londres.
 

Continua…

Estou ou escrevo: parabéns shin ;D

By мєℓαηιє кαυℓιтz às 15:18

Link do post | Comenta! ^^ | Adicionar aos favoritos

12 comentários:
De Tété a 15 de Dezembro de 2009 às 00:11
Deixaste-me a chorar com aquela carta :(
Eles agora vão salva-la e vão viver felizes para sempre.
Posta mais...

Beijos**


De Twikers k ♥ a 14 de Dezembro de 2009 às 20:01
A carta que a Franciska lhe escreveu está tão linda, apesar de ela se ter entregue a Jack, a carta está muito sentida $;
A Abby está finalmente a salvo, meu deus *o*.
E eles que chamem a policia muito rápido; queremos o último (ó meu deus, ULTIMO :c) capitulo :]

Beijinhos «3


De AnnyR. a 13 de Dezembro de 2009 às 21:19
OMG QUE EMOÇÃO LIEBE !
Tens mesmo de te despachar, isto está insanely amazing *-*

Por favor, por favoooor ? *-*


De Maria a 13 de Dezembro de 2009 às 15:34
Hi sweety! :)
Tenho imensa pena que já esteja a acabar, porque eu estou a adorar ler a Fan Fic...
O sacana ao menos cumpriu o prometido, deixou a Abby voltar para junto do Bill e contou-lhe o que pretende fazer com Franciska...só espero que a polícia chegue a tempo ao local para impedir o sacana de levar a Franciska para Londres!
Posta mais, querida!
Beijinhos muito grandes, dear!
:D


De lili a 13 de Dezembro de 2009 às 12:10
oi!
a tua fic ta linda!
li agora e taa linda é pena tar acabar!
e tadinho do bill!
posta o ultimo!
bjx


De May a 12 de Dezembro de 2009 às 19:46
Ele vai sálvá-la +,+
mais;
Beijinho.


De Cris ♥ a 12 de Dezembro de 2009 às 19:20
Olaaaaaaaa minha querida *-* Eu não sou lá grande fan deles, mas parabéns ao menino :P não custa nada desejar os parabéns mesmo que não os conheça lá muito bem -.-"
Agora vou falar do capitulo *-* ai eu ainda não acredito que esta fic vai acabar T.T não quero acreditar, por mim podia ter outra parte que eu não me importava nada! É quase como um livro que amamos ler e que temos que fechar para sempre :, claro que posso sempre voltar a ler quando quiser, mas não é a mesma coisa.. eu vou mesmo ter saudades desta fic.. muitas mesmo.
Eu já sabia que o mundo do bill ia escapar-lhe dos pés ao ler aquela mensagem da franciska, ela foi bastante corajosa em ter conseguido deixar o seu grande amor para voltar para as maos daquele mostro T.T mas o amor tem destas coisas, quando se ama de verdade acho que tudo é possivel.. até nos entregar-mos a um mostro horrendo como aquele gajo!
Finalmente a pequena abby voltou e pareçe que nem tudo esta perdido.. algo me diz que o final vai ser muito muito emocionante *-* aii como estou anciosa!
Porfavor posta amanha, por mais que te custe!!! quero lerrr maiss pleaseee!
Beijinhosss


De a.nee a 12 de Dezembro de 2009 às 18:43
Heyyy
Já me actualizei

OMFT eu juro k vou as trombas aquele fdp >.<
O Bill qualquer dia some com tanta preocupação, ele n merece mesmo sofrer deta maneira :S Ainda bem que a Aby voltou e bem de saude senao estripava o Jack cara *HUNF*
Aquele cabrao....grrrr mas sera k sai smp impune as merdas k faz??? Tou furiosa man, e quero mais pleaseee

bjinhozz


De ~ inês a 12 de Dezembro de 2009 às 18:09
omg O=
ainda bem que a Abby está bem *-*
Agora eles têm de ir rápido para conseguir apanhar a Franciska! Ela foi tão querida ao ponto de fazer isto pelo Bill ._.
E a carta, estava linda *O*

Tenho pena que esta fic acabe =( Queria mais *-*
E quero *-*

xoxo


De maikaschäfer ♥ ; a 12 de Dezembro de 2009 às 17:35
Parabéns, Shin. :)Eu não quero que isto seja o penúltimo da fiic. T___T Okay , :) FRANCISKA ! ; ___________ ; Ó Bill. T______T A Franciska está tão confusaaa i isso leva-la a fazer tal asneiras. $$$: LUTA POR ELA , Bill , ainda não está nada perdido! Tom , ajuda o Bill. Fogo, depois deste drama o Bill tem que ir para um spa relaxar . uu. A ABBY ESCAPOU-SE DO PANELEIRO GRAÇAS À FRANCISKA. :'s O cabrão até tem uma avioneta! o.o Fdp , também quero. x___x Eu lembro-me de uma fic tuaa , em que a avioneta entrou aquii também. xDDD Aiii , o ultimo capitulo vai ser tão emocionante. *_______________* posta i não postes. -.- xoxo. <3333


Segue o exemplo ^^

Melanie Kaulitz
Meu perfil * Adicionar

Sobre a fic:

Titulo: The king of hip-hop
Capitulos: ?
Iniciada: 07/06/09
Acabada: --/--/--
Género: Comédia (?), angustia, romance
Banda sonora: Lista
Personagens principais:
Tom Kaulitz
Naddya Forks
Bill Kaulitz
Stella Shiffer
Yu Kaulitz
Mark Davis
Kimberlee Foster
[Descrição]
Personagens secundárias:
Jeff
Trailer: [www]

 

Recente:

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

2 anos!

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...