Fic's:

Amo-te com todas as minhas forças
Amo-te
Passado e presente
Twincest
Juro que não te vou deixar
Juntos... para sempre?
Anjo selvagem
Amar não é crime
Feitiço de amor
It is not just sex
Quando eu crescer
Nada nem ninguém nos separa
Cedo ou tarde
My mission is kill you
Uma verdadeira história de amor
Segredo eterno
Cedo ou tarde II - Um novo começo
The king of hip-hop

One Shots:

Almas gémeas
Don't jump
Saltarei contigo
Perdoas-me? Claro!
Traído pela alma gémea
Esta separação só nos juntou ainda mais!
Somos amigos? Não. Irmãos!
Mata-me se fores capaz
Desculpa, mas eu odeio-te!
Cala-te e trabalha
Eu sou só teu... e demais ninguém
24 horas
Não te quero perder
Anjo da Guarda
Quero-te sempre comigo
Agora estou sozinha
My sweet vampire
Ich liebe dich
Preciso de ti...
Pequeno segredo
Tentação proibida
Tu és a minha metade
Equação
Forever yours
Por mais errado que seja
Sempre te amei
Revenge
Forgive me
I will be
Can you feel the love tonight?

Todo o rei tem de ter a sua rainha...

Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

One Shot - 24 horas (1ª parte)

Olá outra vez ^^

Hoje só me apetece postar x)

Esta foi a One Shot vencedora, agora já há outra votação para a próxima, espero que votem muito ok? ^.^

Fica aqui a primeira parte, pois a One Shot saiu-me maior que a encomenda xD

Espero que gostem...

Beijinhos...

_________________

 

[08:00h]

Acordo com o barulho do despertador.

É hoje! Finalmente tenho 18 anos!

Tomo um banho, visto-me, arranjo-me e desço até à cozinha.

 

Eu - Bom dia... - interrompo-me a mim própria quando vejo que não há ninguém. - Não! Eles não podem se ter esquecido do meu aniversário!

 

Eles não podem se ter esquecido de mim.

Olho para o frigorifico e vejo um papel lá colado. Aproximo-me e leio.

 

"Filha,

eu e o teu pai tivemos que sair mais cedo em trabalho. Espero que não fiques chatiada. Beijinho"

 

Nem sequer me deu os parabéns no papel! Não acredito nisto.

E até agora nem sequer a minha melhor amiga me mandou uma mensagem! Este está a tornar-se o pior aniversário da minha vida.

Preciso de apanhar ar.

Pego nas chaves de casa e no telemovel e saiu.

Caminho pelas ruas de Leipzig, ainda desertas, sem se quer dar atenção por onde e para onde vou.

Chego a um jardim e sento-me num banco.

 

[09:00h]

Quando olho para o relógio do telemovel vejo que já passou uma hora desde que aqui cheguei.

Levanto-me e continuo o meu caminho. A rua agora já está mais movimentada. Já se vêm algumas pessoas a passar nos passeios e carros a andarem nas estradas.

Vou tão absorvida nos meus pensamentos que nem reparo que vou atravessar uma estrada. De repente oiço um carro a travar bruscamente.

 

[10:00h]

Abro os olhos e vejo um tecto castanho-escuro. Onde estou?

Levanto e vejo que estava deitada numa cama que me é completamente desconhecida.

Vejo a porta do quarto (acho que estou num quarto) abrir e entrar por ela um rapaz de roupas escuras, olhos maquilhados de preto, unhas também pintadas de preto e um piercing na sobrancelha.

 

- Ainda bem que já acordas-te.

 

Eu - O que se passou? Quem és tu? Onde estou?

 

- Calma. Não te preocupes eu não te faço mal. Tu deves ser maluca!

 

Eu - Porquê?

 

- Porque atravessas-te a estrada sem dar a minima atenção a nada.

 

Eu - Eu estava com a cabeça no ar. Mas o que aconteceu?

 

- Felizmente eu travei a tempo, mas tu desmaias-te. Deve ter sido por causa do susto.

 

Eu - Sim. O meu nome é Margarida.

 

- Eu chamo-me Bill.

 

Eu - Onde estamos?

 

Bill - Quando tu desmaias-te eu decidi trazer-te para minha casa.

 

Eu - Ok.

 

Bill - Mas o que é que se passou para teres atravessado a estrada assim sem cuidado?

 

Eu - É que... eu hoje faço anos e até agora ainda ninguém me deu os parabéns.

 

Bill - Que não seja por isso. Parabéns.

 

Eu - Obrigada. És a primeira pessoa que me dá os parabéns.

 

Bill - Então e os teus pais?

 

Eu - Eles sairam mais cedo e deixaram-me um bilhete. E nem nesse bilhete eles me desejaram feliz aniversário. Nem a minha melhor amiga me mandou uma mensagem. Hoje toda a gente se esqueceu de mim.

 

Bill - Lamento. Mas chega de falarmos de coisas tristes. Já tomas-te o pequeno-almoço?

 

Eu - Não.

 

Bill - Então vamos ali a um café toma-lo.

 

Eu - Ok.

 

[11:00h]

Eu - Ai, não posso comer mais. Senão daqui abocado em vez de andar rebolo.

 

Bill - Não digas isso.

 

Eu - E não é só isso. Daqui abocado são horas de almoço, e depois não tenho apetite para almoçar.

 

Bill - Pois. Lá nisso tens razão. Queres ir dar uma volta?

 

Eu - Não tens coisas para fazer?

 

Bill - Não. E mesmo se tivesse desmarcava. Não te vou deixar sozinha no dia do teu aniversario.

 

Eu - És um querido.

 

Bill - Pois sou.

 

Eu - Ai o menino é tão convencido.

 

Bill - Eu convencido? Não minha querida, eu sou realista. - gozou.

 

Eu - Estúpido.

 

Bill - Mas isso já não sou.

 

Eu - Parvo.

 

Bill - Isso também não.

 

Eu - Vá já chega. - ri-me. - O convite para ir dar uma volta ainda continua de pé?

 

Bill - Claro.

 

Eu - Então vamos.

 

[12:00h]

Eu - Este sítio é lindo.

 

Bill - Pois é. O mar é maravilhoso.

 

Eu - Faz-me pensar na vida. - baixo a cabeça.

 

Bill - Não fiques assim. - colocou-se à minha frente. - Não estás sozinha. - aproximou-se.

 

Eu - Eu sei. Obrigada. - olho-o nos olhos.

 

Há qualquer coisa nele que... não sei explicar. É algo a que eu me sinto atraída! Mas não pode ser. Eu ainda só o conheço à duas ou três horas!

 

Bill - Não precisas de agradecer.

 

Cada vez ele se aproxima mais. E eu inconscientemente aproximo-me também dele.

 

Eu - Bill isto...

 

Bill - Shiuuu... - disse interrompendo-me pondo o seu dedo indicador nos meus lábios. - Não digas nada.

 

Lentamente ele une os nossos lábios num beijo a principio calmo e superficial, mas que depois torna-se ofegante e profundo.

 

Eu - Bill nós... nós só nos conhecemos à duas ou três horas.

 

Bill - E qual é o mal? Eu... eu sinto-me bem contigo.

 

Eu - Eu também me sinto bem contigo, mas...

 

Bill - Mas nada. Podemos aproveitar o dia para nos conhecermos melhor o que é que achas?

 

Eu - Eu acho que... eu acho que pode ser.

 

Bill - Queres ir almoçar?

 

Eu - Que horror Bill. Aindaagora tomamos o pequeno-almoço!

 

Bill - Tens razão. E um banho?

 

Eu - Um banho onde, aqui?

 

Bill - Claro.

 

Eu - Mas Bill ainda pode aparecer alguém.

 

Bill - Não sejas parva. A praia esta completamente deserta.

 

Eu - Ok.

 

continua...

Estou a ouvir: Zusammen - Lafee
tags:

By мєℓαηιє кαυℓιтz às 22:11

Link do post | Adicionar aos favoritos

De Carolina a 7 de Janeiro de 2009 às 23:18
Bah, eu num vo comentar nos outros dois capitulos, mas tenho que te dar os parabéns :)
E essa one-shot, ótima :)
Beijos :*


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Melanie Kaulitz
Meu perfil * Adicionar

Sobre a fic:

Titulo: The king of hip-hop
Capitulos: ?
Iniciada: 07/06/09
Acabada: --/--/--
Género: Comédia (?), angustia, romance
Banda sonora: Lista
Personagens principais:
Tom Kaulitz
Naddya Forks
Bill Kaulitz
Stella Shiffer
Yu Kaulitz
Mark Davis
Kimberlee Foster
[Descrição]
Personagens secundárias:
Jeff
Trailer: [www]

 

Recente:

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

2 anos!

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...