Fic's:

Amo-te com todas as minhas forças
Amo-te
Passado e presente
Twincest
Juro que não te vou deixar
Juntos... para sempre?
Anjo selvagem
Amar não é crime
Feitiço de amor
It is not just sex
Quando eu crescer
Nada nem ninguém nos separa
Cedo ou tarde
My mission is kill you
Uma verdadeira história de amor
Segredo eterno
Cedo ou tarde II - Um novo começo
The king of hip-hop

One Shots:

Almas gémeas
Don't jump
Saltarei contigo
Perdoas-me? Claro!
Traído pela alma gémea
Esta separação só nos juntou ainda mais!
Somos amigos? Não. Irmãos!
Mata-me se fores capaz
Desculpa, mas eu odeio-te!
Cala-te e trabalha
Eu sou só teu... e demais ninguém
24 horas
Não te quero perder
Anjo da Guarda
Quero-te sempre comigo
Agora estou sozinha
My sweet vampire
Ich liebe dich
Preciso de ti...
Pequeno segredo
Tentação proibida
Tu és a minha metade
Equação
Forever yours
Por mais errado que seja
Sempre te amei
Revenge
Forgive me
I will be
Can you feel the love tonight?

Todo o rei tem de ter a sua rainha...

Sábado, 21 de Fevereiro de 2009

One Shot - Quero-te sempre comigo

Boas tardes ^^

Quero avisar que eu vou postando as minhas One Shots enquanto não tiver a fic "Cedo ou tarde" feita, mas devo avisar que pela primeira vez ela está a ir bem, apesar de ainda estar só no 3º capitulo, mas isso vai mudar ^^

Espero que gostem desta One Shot, eu acho que não está nada de especial, mas enfim...

Enjoy it!

Beijos...

______________________________________

 

Tipo: Angustia... (talvez)

 

Quero-te sempre comigo

 

 

30 de Agosto de 2008
Bill – Mano, vou sair.
 
Tom – Vais onde?
 
Bill – Não tens nada a ver com isso. – acusou em tom arrogante.
 
Tom – Também não precisas de responder assim.
 
Bill – Vou sair. – repetiu saindo de casa de seguida.
 
Ultimamente tem sido sempre assim. Bill sai de casa sem dar explicações e sem motivo aparente.
Quando o seu gémeo lhe pergunta onde vai ele reage como se ele o estivesse a impedir de fazer algo.
Desde há uns dias Bill tem se demonstrado frio, distante e um tanto ou quanto… sombrio, por assim dizer.
E Tom desconhece o motivo pelo qual o irmão começou a reagir assim consigo. Não sabe o porquê de tudo isto. Será que ele fizera algo de que o moreno não tivesse gostado? Por mais que tente, Tom não consegue perceber o que ele, supostamente, possa ter feito para Bill ter começado a ser tão frio consigo.
 
31 de Agosto de 2008
Bill – Bom dia. – sentou-se à mesa para tomar o pequeno-almoço.
 
Tom – Bom dia. – olhou-o pelo canto do olho. – Vais sair outra vez?
 
Bill – Sim. – respondeu demonstrando indiferença.
 
Tom – E posso saber onde vais, pelo menos desta vez?
 
Bill – Não! – continuou indiferente. O que começa a irritar o loiro.
 
Tom – Já chega Bill! – levantou-se bruscamente batendo com as mãos em cima da mesa.
 
Bill – O que queres dizer com isso? – levantou-se também.
 
Tom – Tu agora ignoras-me, tratas-me com desprezo, foges! O que se passa contigo afinal? O que fiz eu para começares a reagir assim comigo?
 
Bill – Que eu saiba não fizes-te nada de grave.
 
Tom – Então diz-me o porquê de tudo isto! Diz-me, eu quero saber.
 
Bill – É esse o teu problema!
 
Tom – O que queres dizer? – perguntou confuso.
 
Bill – É esse o teu problema! – repetiu. – Tu queres sempre saber tudo. As pessoas também têm vida própria sabes?
 
Tom – Então o meu problema é preocupar-me contigo? – perguntou num tom sarcástico.
 
Bill – Talvez! Eu já não sou nenhum bebe sabias? Caso ainda não tenhas reparado, tal como tu, eu vou fazer 19 anos amanhã!
 
Tom – E é isso que me custa mais em relação à tua atitude pra comigo. – murmurou. Mas foi alto o suficiente para o seu irmão ouvir.
 
Bill – Tom pára. Acério pára. Pára de quereres saber tudo o que eu faço ou deixo de fazer! Simplesmente pára. Sou teu irmão, não sou teu filho! Não tenho de te dar satisfações de nada. – ao dizer aquelas palavras Bill sentiu-se como se a ele próprio elas fossem dirigidas, e sentiu uma dor por ter de lhe dizer aquelas coisas. – Vou sair. – dirigiu-se à porta da rua.
 
Tom – Vai, vai e não voltes. – gritou.
 
Bill parou à porta magoado com o que o irmão acabara de dizer. Tom ficara realmente magoado com tudo aquilo.
 
Bill – Desculpa. – sussurrou e saiu.
 
1 de Setembro de 2008
Talvez Tom devesse ignorar tudo aquilo que o seu irmão lhe dissera. Ou talvez, simplesmente, devesse começar a agir como ele, mostrando-se indiferente perante toda esta situação.
Mas a verdade é que Tom, por mais que tente, não consegue fazer nenhuma das duas coisas.
Desta vez, ao acordar, o loiro não encontra Bill em lado nenhum.
‘Deve ter saído mais cedo. Com medo que eu lhe coloca-se um questionário infindável em cima’ – pensou ironicamente.
Ele pega nas chaves e dirige-se à porta. Parando ao ver um pequeno papel colado na mesma.
 
“Tom,
acima de tudo desculpa por todo o sofrimento que te tenho causado! Mas eu não tive outra escolha. E o porquê irás perceber se decidires vir ter comigo à discoteca. Tu sabes qual é.
Um abraço,
do teu irmão Bill”
 
Ao ler aquilo Tom ficou um tanto ou quanto confuso! Mas decidiu aceder ao pedido do irmão, e rapidamente saiu de casa dirigindo-se à tal discoteca.
‘O que terá ele em mente?’ – tal pergunta ecoava várias vezes na cabeça de Tom. Mas nenhuma resposta aparecia.
Ao chegar à porta da discoteca aparece Bill a seu lado, vindo sabe-se lá de onde.
 
Tom – O que se passa aqui? Porque é que me fizes-te vir até aqui?
 
Bill – Primeiro de tudo quero-te pedir desculpa por todas aquelas coisas que eu te disse ontem Tom.
 
Tom – Mas qual a razão disto tudo?
 
Bill – Em breve saberás.
 
Tom – Mas…
 
Bill – Vamos entrar. – disse cortando-lhe as palavras.
 
Ambos entraram e seguidamente apenas uma enorme escuridão se avistava.
 
Tom – Mas, o que…?
 
De repente, as luzes acenderam-se, a escuridão desapareceu e dezenas de pessoas apareceram gritando alto e bom som: “PARABÉNS!”
Tom ficou estático, sem reacção absolutamente nenhuma.
Por outro lado, Bill apenas se afastou de si e dirigiu-se a um pequeno palco onde jazia um microfone e algo tapado com um lençol preto sobre uma das duas cadeiras.
Bill pegou no microfone e sorriu.
 
Bill – Tom. Mais uma vez peço desculpas por tudo o que te fiz passar. Não tive outra escolha senão tornar-me frio e distante contigo, para conseguir te esconder o que eu tenho andado a preparar à já vários dias. Porque de outra maneira não tinha conseguido. Tu és demasiado esperto em relação às minhas mentiras. E demasiado especial para eu te dizer alguma. Tudo o que eu te disse ontem, não foi com intenção de te magoar, foi apenas uma maneira que eu arranjei para não me descair e contar-te tudo o que me custou tanto a esconder. Eu não queria, mas tive de começar a reagir assim, infelizmente foi a única maneira que encontrei. Tom. Esta festa é tua, é minha, é nossa. – ao acabar de dizer isto ele revela o que estava escondido por baixo do lençol, permitindo assim que Tom vislumbre a… a viola dos seus sonhos. – E poderemos cantar a nossa música juntos. Mano, por favor perdoa-me por tudo. – depois de terminar o seu discurso uma lágrima escorreu pelo seu rosto.
 
Tom, por sua vez, dirigiu-se ao irmão e abraçou-o fortemente, sendo correspondido rapidamente.
 
Tom – Obrigada. Desculpa. – sussurrou-lhe ao ouvido.
 
Todas as pessoas à sua volta começaram a aplaudir, a sorrir, algumas até chegaram mesmo a chorar ao ver tudo aquilo.
Depois de chorarem tudo o que tinham de chorar, depois de pedirem desculpas um ao outro vezes sem conta e depois de trocarem um “amo-te” fraternal, apenas se afastaram e sentaram-se nas cadeiras ali existentes. Tom com a sua nova viola ao colo e Bill de microfone na mão. E cantaram a sua música. Aquela música intitulada de “In die Nacht” que escreveram juntos quando tinham os seus 13 anos.
Durante o “mini-conserto” não conseguiram evitar sorrir. E quando tudo terminou…
 
Bill – Tom. Aconteça o que acontecer, eu quero-te sempre comigo.
 

Fim

Estou ou escrevo: Cedo ou tarde
Estou a ouvir: "Sharkboy e Lavagirl" na TVI xD
tags:

By мєℓαηιє кαυℓιтz às 14:25

Link do post | Adicionar aos favoritos

De Ibni® a 21 de Fevereiro de 2009 às 15:09
Mesmo gira a One Shot ^^
Beijoqinhas.


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Melanie Kaulitz
Meu perfil * Adicionar

Sobre a fic:

Titulo: The king of hip-hop
Capitulos: ?
Iniciada: 07/06/09
Acabada: --/--/--
Género: Comédia (?), angustia, romance
Banda sonora: Lista
Personagens principais:
Tom Kaulitz
Naddya Forks
Bill Kaulitz
Stella Shiffer
Yu Kaulitz
Mark Davis
Kimberlee Foster
[Descrição]
Personagens secundárias:
Jeff
Trailer: [www]

 

Recente:

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...

2 anos!

The king of hip-hop - Cap...

The king of hip-hop - Cap...